quinta-feira, 3 de setembro de 2009

MENINA QUE PEGA MENINA

Tem sido comum observarmos nas escolas, shoppings, bares e ruas, meninas beijando na boca ou andando de mãos dadas com outras meninas.

As denominadas Lesbiteens se auto-intitulam bissexuais, pois ficam com meninos e meninas. Só que, quando questionadas sobre sexo, só sabem mesmo o que é uma relação heterossexual, o que não impede que na balada se relacionem com outras meninas.

Para a psicóloga Maria Laura Gomes, o comportamento das adolescentes faz parte da identificação com o grupo: "Se a turma toda sai, fica bêbada e beija todo mundo, a adolescente tem que fazer a mesma coisa para ser aceita. Ficar com pessoas do mesmo sexo também é uma forma de se rebelar contra os padrões sociais", explica. O comportamento das Lesbiteens pode ser considerado mais uma condição social do que uma escolha própria: "A sociedade de consumo diz que ser jovem é legal. As crianças se vestem como jovens, os adultos se vestem como jovens. Então, os adolescentes se sentem na obrigação de levar todas as experiências dessa fase ao extremo, querem viver tudo com uma intensidade frenética", explica a psicóloga.

Sem sombra de dúvidas vivemos em um mundo submerso em pecado e que despreza os padrões de moral e justiça divina. A sociedade, de forma geral, encontra-se envolvida em um estilo de vida que se contrapõe aos princípios da lei de Deus. Os padrões de moralidade parecem não mais existir, a forma de se medir felicidade e sucesso difere daquela encontrada na Palavra de Deus. O objetivo de vida do ser humano não é a glorificação do nome do Senhor e sim a busca desenfreada pela satisfação pessoal, ainda que para isso seja necessário desconstruir conceitos e valores jogando-os definitivamente na lata do lixo. Pois é, comportamentos como estes afrontam os pressupostos bíblicos e cristãos. Deus não criou o homem para viver em um estado de libertinagem.

Diante de tempos tão difíceis como os que vivemos torna-se indispensável que a igreja evangélica se posicione audaciosamente contra a promiscuidade que tanto nos apavora. Para tanto, é absolutamente necessário que regressemos a Santa Palavra de Deus, fazendo dela nosso referencial de vida, como também nosso baluarte de vida e santidade.

Como cristãos, não devemos nos curvar diante da imoralidade que tem destruído parte da sociedade brasileira. Como discípulos do Senhor, temos por missão anunciar a esta geração, Cristo, o qual é único capaz de satisfazer o vazio da alma humana.

Pense nisso!


***
COMENTO: Parabenizo o Irmão Renato pelo artigo que é bem proprio para os nosso dias de hoje. Vemos muitos comentários sobre o tema, e poucas atitudes com relação a esses comportamentos que Deus abomina.
Os Pais precisão conhecer seus filhos melhor, saber aonde eles andão e com quem tem se aconselhado. Não é só a Igreja que tem que aconselhar e corrigir, os Pais tem que ser presentes nas vidas de seus filhos. Obedecer é melhor do que sacrificar, e muitos não obedecem a Palavra de Deus, sacrificando suas vidas nos erros e desobediência própria.
Que o Senhor tenha Misséricordia desta geração !

Um comentário:

Marcello de Oliveira disse...

Shalom!

Uma alegria conhecer seu blog.

Que o Eterno resplandeça o rosto Dele sobre ti!

Deixo Sl 16.11

Um abraço, Pr Marcelo


Visite: http://davarelohim.blogspot.com/

E veja o texto:

As duas águias e os três ramos