sábado, 15 de maio de 2010

Pr. SILAS MALAFAIA RENUNCIA VP DA CGADB E SE DESLIGA DA INSTITUIÇÃO

O pr. SILAS MALAFAIA, Primeiro Vice-Presidente da CGADB - Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil, anunciou em seu programa televisivo Vitória em Cristo, na manhã de hoje, transmitido pela Rede TV, sua RENÚNCIA do cargo, bem como seuDESLIGAMENTO da instituição.

SILAS MALAFAIA fez um relatório das mais recentes conquistas do seu ministério, como a inauguração das modernas instalações em séde própria da AVEC - ASSOCIAÇÃO VITÓRIA EM CRISTO, bem como da assinatura de contrato para transmissão do seu programa para cerca de 120 países, via satélite.

Na ocasião ainda, o Pr. Silas também fez um alerta à todos os evangélicos brasileiros, quanto ao cuidado e atenção que devem ter para com as próximas eleições, e a responsabilidade da próxima legislatura com relação aos projetos do poder executivo que tentam cercear a liberdade de imprensa e a liberdade religiosa no país. Para tanto fez menção do decreto que já oficializou o acordo efetivado entre o Brasil e o Estado do Vaticano, o qual concede privilégios à Igreja Católica Apostólica Romana, contrariando a condição brasileira de um país laico.

Quanto a sua renúncia do cargo e o desligamento da CGADB, disse que teria muito a falar, o que "faria com que muitos arrepiassem os cabelos", mas preferiu nada dizer e justificar sua saída, apenas com a revelação de que tem uma visão e determinação de Deus para sua vida e para a Igreja ASSEMBLÉIA DE DEUS VITÓRIA EM CRISTO, que preside. Aproveitou ainda o ensejo para também justificar em público a mudança da razão social da referida igreja, a qual até então se denominava Assembléia de Deus da Penha.

Ainda que tenha procurado ser o mais coerente possível, não deixou de alfinetar a CGADB, quanto as Assembléias de Deus que ainda dão "importância aos usos e costumes", e a atenção dispensada pela instituição à "política eclesiástica", da qual ele mesmo se considerou participante até agora, delcarando no entanto, : "estar cansado", assumindo que não mais compensa para ele.

A bem da verdade, é justo registrar que o televangelista incentivou a todos os pastores que permaneçam em seus respectivos lugares, obedientes aos seus líderes, e que não o procurem para dar apoio a divisões e rebeliões. Declarou que a visão que recebeu de Deus é pessoal para sua vida e ministério, e não quer incentivar outros a acompanhá-lo.

Silas Malafaia incentivou ainda aos pastores simples dos mais longíquos rincões da nação, e que passam por dificuldades financeiras, a prosseguirem com o seu trabalho, pois existem apenas uma "meia dúzia"de pastores que possuem recursos financeiros e vivem bem, na qual ele se inclui, mas que o sucesso no ministério não pode ser medido por isso, e somente Deus o pode fazer. Deixou claro que está se desligando da CGADB, mas não das ASSEMBLÉIAS DE DEUS, pois é nascido e foi consagrado a pastor nela.

Opinião do Amado Pastor: Carlos Roberto silva. Cubatão SP. Sinceramente sinto e lamento tal posição, porém respeito e entendo ser coerente. O ministério pessoal do Pr. Silas Malafaia, cresceu muito e glórias ao Senhor por isso, no entanto, proporcionalmente, do ponto de vista midiático, ele ficou maior do que a instituição que participava.

Sua mudança de postura, principalmente no quesito doutrina, trouxe um certo incômodo tanto para ele, como para a denominação, desconforto esse amplificado com as últimas campanhas em comum acordo com famigerada Teologia da Prosperidade. Acrescente-se a isso, a dificuldade em assumir uma recondução de rumos, para quem está fazendo "sucesso". Em sendo assim, preferiu seguir o seu próprio caminho.

Entendo que as "alfinetadas" fazem parte do discurso de quem se afasta, afinal de contas, é de bom alvitre que quem tem vida pública, dê uma explicação. O Pr. Silas Malafaia, nas duas últimas eleições da CGADB, foi muito bem votado. Agora, a bem da verdade, a maior parte das Assembléias de Deus no Brasil, não estão assim tão radicais quanto aos "usos e costumes" e quem quiser ficar na CGADB sem fazer política, também pode, porque a maioria dos filiados não fazem. Só faz política eclesiástica quem tem interese nisso, como era o caso dele, e agora não tendo mais esse interesse, decidiu se desligar.

Por ora, oremos para que Deus o abençoe e o dirija em tudo, quanto ao mais, como ele mesmo disse no programa: "Quanto a visão dada por Deus, só o tempo dirá"!

Pr. Carlos Roberto Silva

Um comentário:

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Geraldo Prata,

A Paz do Senhor!

Grato pela reprodução da matéria.
O que nos resta fazer é orar pelo Pr. Silas Malafaia.

O resultado a Deus pertence.

Um grande abraço!

Pr. Carlos Roberto